Os valentes de Davi

Os valentes de Davi

I Co 1:25-29 - Porque a loucura de Deus é mais sábia do que os homens; e a fraqueza de Deus é mais forte do que os homens. Irmãos, reparai, pois, na vossa vocação; visto que não foram chamados muitos sábios segundo a carne, nem muitos poderosos, nem muitos de nobre nascimento; pelo contrário, Deus escolheu as coisas loucas do mundo para envergonhar os sábios e escolheu as coisas fracas do mundo para envergonhar as fortes; e Deus escolheu as coisas humildes do mundo, e as desprezadas, e aquelas que não são, para reduzir a nada as que são; a fim de que ninguém se vanglorie na presença de Deus.

I Sm 22:1-2 - Davi retirou-se dali e se refugiou na caverna de Adulão; quando ouviram isso seus irmãos e toda a casa de seu pai, desceram ali para ter com ele. Ajuntaram-se a ele todos os homens que se achavam em aperto, e todo homem endividado, e todos os amargurados de espírito, e ele se fez chefe deles; e eram com ele uns quatrocentos homens.

O rei Davi tinha muitos homens a seu serviço, mas havia um pelotão de elite que Deus lhe concedeu para que o ajudasse a estabelecer o seu reino. Homens que nos dias de Saul (rei de Israel), eram desprezados e tratados como pessoas sem qualquer valor para servirem à nação. Foram esses que Deus usou para ser braço direito de Davi em seu reino.

São esses os nomes daqueles que a bíblia chama de valentes de Davi (II Sm 23:8 e I Cr 20:1-8:Asael, Elanã, Sama, Elica, Heles, Ira (tecoíta), Abiezer, Mebunai, Zalmom, Maarai, Helebe, Itai, Benaia, Hidai, Abi-Albom, Azmavete, Eliaba, Jônatas, Aião, Elifelete, Eliã, Hezrai, Paarai, Igal, Bani, Zeleque, Naarai, Abisai, Eleazar, Josebe-bassebete, Joabe, Ira (itrita), Garebe, Urias, Sibecai, Ilai, Samote, ao todo, trinta e sete.

Apesar de serem homens desprezados pela sociedade da época, eles foram de muito valor para Davi, pois vemos neles um exemplo de coragem, fidelidade, perseverança, amor e honra, porque estavam dispostos a dar as suas vidas pelo seu Deus, pelo seu Rei e pelo seu povo.

Vejamos alguns exemplos da coragem desses homens:
II Sm 23
(V 8) Josebe-Bassebete é um exemplo de força e coragem. Ele foi o principal de três e com sua lança lutou contra oitocentos homens e matou a todos em apenas uma batalha. Foi uma vitória sobrenatural, pois com certeza essa coragem e força vieram da sua fé em Deus.

(V 9-10) Eleazar foi um exemplo de perseverança na batalha. Era um entre os três valentes que estavam com Davi. Certa vez ele e Davi desafiaram os filisteus que estavam reunidos para a batalha. Os Israelitas já haviam se retirado do local, mas Eleazar ficou e lutou sozinho matando os filisteus, até lhe cansar a mão e ficar pegada à espada (deu uma espécie de cãibra na mão deste homem, de modo que ele não podia mais soltar a sua espada). Naquele dia o SENHOR efetuou grande livramento e o povo voltou para onde Eleazar estava, somente para tomar os despojos.

(V 11-12) Temos também o exemplo de Sama, filho de Agé, o hararita. Os filisteus se juntaram em Leí, onde havia uma plantação de ervilhas. Quando os filisteus atacaram, os israelitas fugiram dos filisteus, porém Sama ficou só no meio da plantação, defendeu-a e matou os filisteus. Nesse dia o SENHOR concedeu uma grande vitória.

(V 13-17) Também vemos a fidelidade e a honra na atitude de três desses homens valentes de Davi, que no tempo da colheita foram ter com Davi, na caverna de Adulão, enquanto uma tropa de filisteus estava acampada no vale dos gigantes. Davi estava na fortaleza e a guarnição dos filisteus estava em Belém. Belém estava sitiada e seus moradores impedidos de entrar e sair. Suspirou Davi e disse: - “Quem me dera beber água do poço que está junto à porta de Belém!” Então, aqueles três valentes ao ouvirem essa declaração, destemidamente romperam pelo acampamento dos filisteus, tiraram água do poço junto à porta de Belém e a levaram a Davi. Ele não quis beber essa água e a derramou como oferta ao SENHOR, orando a Deus e dizendo: - “Longe de mim, ó SENHOR, fazer tal coisa; beberia eu o sangue dos homens que lá foram com perigo de sua vida?” Assim, não a quis beber.

(V 18-19) Também vemos a atitude de Abisai, irmão de Joabe, que era chefe de trinta guerreiros. Com a sua lança, lutou sozinho contra trezentos homens e matou a todos.  Ele era o mais nobre dos trinta e era o primeiro deles. Abisai era um exemplo de coragem e valentia.

(V 20-23) Temos também os feitos de Benaía, filho de Jeoiada, da cidade de Cabzeel. Ele foi um soldado famoso que praticou muitos atos de coragem. Lutou contra dois grandes guerreiros moabitas e matou os dois. Em um dia de neve, ele desceu numa cova e matou um leão. Também lutou contra um gigante egípcio que estava armado com uma lança. Benaía atacou o egípcio com o seu cajado, arrancou a lança da mão do egípcio e o matou com ela. Foram essas as coisas que Benaía fez. Ele tinha uma posição de destaque entre “Os Trinta”. Davi o colocou como chefe da sua guarda pessoal.

(I Cr 20:1-2) Vemos também os feitos de Joabe, guerreiro valente de Davi que saiu com o seu exército e invadiu o país de Amom. Esta era a época em que os reis saíam para a guerra, mas para não correr nenhum risco de morrer Davi ficou em Jerusalém e Joabe foi lutar em seu lugar. Então Joabe, com seu exército, cercou, atacou e destruiu a cidade de Rabá. Joabe tirou a coroa do rei dos amonitas e levou-a para Davi. Esta coroa era de ouro e pesava aproximadamente trinta e quatro quilos, e nela havia uma pedra preciosa, que Davi tirou e colocou na sua própria coroa. Joabe também é um exemplo de fidelidade e honra. Davi levou também de Rabá muitas coisas de valor.

(V 4) Algum tempo depois, houve guerra de Israel contra os filisteus em Gezer. Issoaconteceu quando Sibecai, (valente de Davi) da cidade de Husa, matou um gigante chamado Sipai, e os filisteus foram derrotados.

(V 5) Em outra batalha contra os filisteus, Elanã, filho de Jair, lutou contra Lami, irmão do gigante Golias, da cidade de Gate. A lança de Lami era enorme, muito grossa, pesada, e tinha a sua ponta afiada como de uma agulha. Elanã lutou com valentia e venceu a batalha matando o gigante Lami. 

(V 6-7) Certa vez houve ainda outra batalha em Gate. Ali havia um descendente dos antigos gigantes que tinha seis dedos em cada mão e em cada pé. Esse gigante desafiou os israelitas, e Jônatas, filho de Siméia, (guerreiro valente de Davi), lutou e matou este gigante.

Estes são os feitos destes homens valentes que demonstraram coragem, força, perseverança, fidelidade, amor e honra, sendo instrumentos de Deus para estabelecer o reinado de Davi. Este também foi um período da história de Israel, marcado por muitas conquistas e vitórias contra os seus inimigos. Vemos claramente que todas essas vitórias foram sobrenaturais, pois seria impossível um homem lutar sozinho contra um exército e vencer, ou um gigante ser derrotado por um homem comum. Vemos também o poder de Deus operando na vida de homens desprezados, transformando-os em homens de coragem.

Estas histórias nos ensinam que, para Deus, todas as pessoas, por mais simples que sejam, têm o seu valor, e são esses os mais simples e desprezados que Deus usa para realizar a sua obra.

Se este é o conflito do seu coração, se você é uma pessoa que se sente incapaz para a obra de Deus, saiba que você está no caminho certo, pois Deus procura esse tipo de pessoa para que, através dela, Ele possa mostrar o seu poder, porque para Deus nada é impossível!

0 comentários: